Auxílio Emergencial

O benefício financeiro liberado pelo Governo Federal vai ser destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e até mesmo desempregados.

O objetivo deste auxílio financeiro é dar uma assistência de emergência aos trabalhadores que estão sendo lesados neste período mais grave da pandemia do Coronavírus (COVID 19).

Para solicitar o benefício, o trabalhador deve ser enquadrar nas seguintes exigências do programa:
1. Estar desempregado ou exercer atividades na condição de:
– Microempreendedores individuais (MEI);
– Contribuinte individual da Previdência Social;
– Trabalhador Informal.
2. Pertencer à uma família cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse R$ 522,50 (meio salário mínimo), ou cuja renda familiar total seja de até R$ 3.135,00 (três salários mínimos).

*Importante! O benefício só pode ser solicitado por um cidadão maior que 18 anos e que atenda a todos os requisitos citados acima.

O recebimento do Auxílio Emergencial deverá ser depositado automaticamente para quem já está cadastrado no Cadastro Único, ou para aqueles que recebem o Bolsa Família e atendam às exigências do novo benefício. Assim, não será necessário nenhum cadastro para estes grupos.
Para aqueles que não tem o Cadastro Único, mas estão dentro das regras do Auxílio Emergencial, haverá a possibilidade de cadastrar-se através do aplicativo e do site divulgados pela CAIXA.
Para maiores dúvidas, disque 111.



Ficou alguma dúvida?
Em caso de dúvidas, ligue para a Central de Atendimento do INSS pelo telefone 135.
O serviço está disponível de segunda a sábado, das 7h às 22h (horário de Brasília).

Precisa de uma assessoria sobre assuntos relacionados ao INSS?
Somos especializados em consultoria e assessoria previdenciária, tendo uma vasta experiência em soluções previdenciárias junto ao INSS, Regime Próprio e Previdência Privada. Saiba mais